Nizardo Wanderley

Cavaleiro Solitário

Textos

AMAR DE LONGE...

Não vou te demonstrar o quanto te venero
Nem deixar que ninguém descubra o meu segredo
Mas vou continuar te amando e nem o medo
Far-me-á desistir de ti que eu tanto quero.

Odeio quando sei que ficaste com alguém
A ponto de chorar de dor às escondidas
Sentindo o latejar das profundas feridas
Que surgem quando eu sei que já tens novo bem.

Quisera eu ser o teu bicho de estimação
Que vive a te lamber, que dorme em teu colchão
E sabe realmente a deusa que tu és...

Numa última cobiça, em meu viver singelo
Bastar-me-ia ser apenas teu chinelo
E viver junto a ti mesmo sob teus pés.

Nizardo Wanderley
Enviado por Nizardo Wanderley em 23/04/2009
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (Ex: cite o nome do autor). Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras