Nizardo Wanderley

Cavaleiro Solitário

Textos


NORDESTINO, COM ORGULHO!

Nordestino, sim, senhor!
Com muito orgulho, sabia?
Fiz do céu meu cobertor
E do sertão moradia,
Bebo cana, durmo em rede
Batendo o pé na parede
Louvando a Deus todo dia.
Vivo na terra do sol
Que docemente me obriga
A assistir o arrebol
Ouvindo a linda cantiga
Dos pássaros seresteiros
Que são fieis companheiros
Do poeta que os abriga.

Nordestino, que é que tem?
Tenho culpa se você
Não nasceu aqui também?
E vem reclamar porque
Trocamos sua fofoca
Por "ginga com tapioca"
E azeite de dendê?

Queima minha região
Faz o maior "ti ti ti",
Apelida meu irmão
Vive falando daqui
Mas passa o ano juntando
Dinheiro e se endividando
Pra passar férias aqui.

Escove a boca, mundiça!
Sua raça é conhecida
Vagabundagem e preguiça
Fazem parte de uma vida
Sem brilho e sem compostura
Embrenhadas na postura
Dessa alma deprimida.

Mas não guardamos rancor
Desse povinho atrevido
Que olha com desamor
Pro meu Nordeste sofrido
Na verdade eu sinto pena
Dessa gente tão pequena
Em seu mundo corrompido.

Meu Nordeste eternizado
Pelo bravo Lampião...
Deveras abençoado
Por "Padim Ciço Romão"
Amado por "Ariano"
Notável Paraibano
Que endeusou meu sertão.

Terra do Rei do Baião,
Dos maiores humoristas
E o Brasil sente emoção
Das nossas grandes conquistas
Temos dentre os mil amores
Divinos emboladores
E os melhores repentistas.

Quantas fêmeas deslumbrantes
Nas praias da capital,
Sereias mil, radiantes
no interior, litoral...
Mostrando que a natureza
Deu um toque de nobreza
E beleza angelical.

Não vejo problema algum
Em ter sangue Nordestino!
Ser um papa-jerimum
Respeitar o som do sino,
Somos cristãos de verdade
E alem da honestidade
Temos tesão de menino.

Meu Brasil és mãe sabida
Do povo que denegriu
Minha gente combalida
Que chorou, você não viu
Então, "mainha", me ateste:
- QUEM NÃO GOSTAR DO NORDESTE
VÁ PRA PUTA QUE PARIU!
Nizardo Wanderley
Enviado por Nizardo Wanderley em 06/11/2014
Alterado em 06/11/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras