Nizardo Wanderley

Cavaleiro Solitário

Textos


LIMO DO LAMAÇAL

Ouviram pelos cantos de paredes
Teus filhos chorando dentro das redes...

O povo heroico e o brado retumbante
Perderam sua força triunfante...

O sol da liberdade em raios quentes
Derreteu teus amigos e parentes...

Se o penhor penhorou tua verdade
Levou consigo tua lealdade...

Em teu seio se alimentam políticos,
Essa raça de vermes paralíticos...

Oh pátria alada, estrupidada e imoral
Teu solo fede à covardia social...

Brasil de um pesadelo eterno e trágico
Fingindo que habita um mundo mágico...

E veja o verde-lama que te banha
No lodo varonil que te acompanha

Gigante dominado por partidos
Compostos por larápios e  bandidos...

És belo, mas a fama te condena
A ser um cabaré de quarentena...

Verás que um filho teu não foge à luta
Mas, tu és uma mãe filha da puta!

Entre outras mil que já pariu uma ninhada
És a madrasta da pobreza, dizimada...

De um filho deste solo és mãe ausente
No passado e no mórbido presente!
Nizardo Wanderley
Enviado por Nizardo Wanderley em 04/07/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Poeta Nizardo Wanderley). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras