Nizardo Wanderley

Cavaleiro Solitário

Textos


NOITES DE TÉDIO

As minhas noites são inóspitas guaridas
Aonde o mecanismo de sofrer faz parte
Das dores tumulares que semeiam arte
Num mundo nebuloso que esquarteja vidas.
 
No âmbito sombrio das minhas dimensões
Não há meigos sorrisos nem ombros amigos
E onde eu fui, em vão, angariar abrigos
Só encontrei quimeras e decepções.
 
E a cada novo dia e em cada amor buscado
Vivi terrivelmente morto e amordaçado
Numa amplidão impávida de desamor.
 
E que nada supere a dor que estou sentindo;
- Que eu viva por viver e aos outros vá mentindo
Jurando que eu respiro o néctar do amor. 
Nizardo Wanderley
Enviado por Nizardo Wanderley em 12/08/2009
Alterado em 21/02/2015
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (Ex: cite o nome do autor). Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras